Scroll to top

Eu odeio cozinhar!

Você liga a televisão e a primeira imagem que aparece bem na sua frente é o comercial de uma lasanha lindíssima e que deve ser uma explosão de sabor. A imagem do prato é mil vezes mais bonita que aquela lasanha que você fez em casa no domingo. A sua não chega nem perto dessa da TV, e o mais tentador: ela fica pronta em dez minutos enquanto você toma banho ou vê as redes sociais, afinal, quem tem tempo para cozinhar hoje em dia? Ou seja, “Deixa que a gente cozinha pra você!”

Cozinhar dá trabalho!

O sonho de todas as pessoas desse planeta é comer uma comida gostosa, que seja barata, com ingredientes acessíveis e que não dê trabalho. Todos os itens que eu citei são possíveis, mas esse negócio que cozinhar não vai dar trabalho é balela. Uma culinária simples é completamente diferente de algo que você não precise disponibilizar pelo menos um pouco do seu tempo para realizar. Cozinhar dá trabalho sim, mas é muito recompensador.

Afinidade Com a Culinária

“Ah, mas eu não tenho talento para a cozinha!” Nós estamos falando da culinária do dia a dia, nada sofisticado e complicado, a menos que você queira ser um chef de restaurante 3 estrelas Michelin. Aí sim, você vai realmente precisar de um pouquinho de talento, mas será mesmo que você não consegue fazer nada além de um ovo frito? Ou você só se baseia no que foi colocado dentro da sua cabeça, como cozinhar é perda de tempo ou que ninguém tem tempo para isso? Falando em cozinhar, qual foi a última vez que você foi para a cozinha sem se arrastar?

Cozinha e Cuidado

Você consegue associar o ato de cozinhar com autocuidado ou cuidado com aqueles que você ama? Gostaria que, por um minuto, você parasse para pensar que aquilo que você come reflete na sua energia, vitalidade, humor e, acima de tudo, na sua saúde a curto, médio e longo prazo. Pensou? Tenho certeza que você quer sempre o melhor dos alimentos. Agora eu preciso que você pense na sua intimidade com a cozinha da sua casa. Você só entra nela por obrigação e quase coloca fogo em tudo ou realmente encara o preparo dos alimentos com cuidado e carinho com você e com os outros?

Hoje em dia, muito se fala em passar tempo de qualidade com pessoas importantes para nós, assistir programas interessantes, fazer detox de redes sociais (que por sinal é o único detox que eu sou super a favor) e, felizmente, a maioria das pessoas está despertando para o autocuidado. Cozinhar, com certeza, é cuidado! Com nós mesmas e com quem convive com a gente.

Industrializado é a solução?

Infelizmente, a super valorização de alimentos industrializados, que muitas vezes são caros e inacessíveis, faz com que o preparo da própria comida dentro de casa seja visto como uma tarefa de pouquíssimo prestígio ou completamente desnecessária. Um outro fator importante que contribui para essa desvalorização é o fato de encontrarmos comida em qualquer lugar e horário, literalmente. A facilidade no acesso aos alimentos, mesmo que super processados, nos faz perder a noção da cadeia que existe para que esse alimento chegue até a gente.

A falta de tempo e imediatismo parecem bem oportunos quando optamos por passar no drive-thru para pegar um lanche quando estamos morrendo de fome. É simples, né? Pensando em fast food é simples mesmo. Mas vamos pensar numa outra situação: não existe mais facilidade no acesso aos alimentos, muito menos fast food.  Será que você conseguiria, ou teria disposição suficiente para fazer o pão, o hambúrguer, a batata frita e o sorvete de sobremesa se você tivesse que cozinhar tudo isso para só uma refeição? Ninguém quer ter trabalho e muito menos perder tempo cozinhando, e “perder tempo” na cozinha, do ponto de vista de muita gente (muita mesmo), está no topo da lista das coisas desnecessárias da vida.

Estratégias rápidas são sempre uma péssima escolha? Não! Terrorismo nutricional já saiu de moda, gente. Recorrer a opções prontas esporadicamente é, com certeza, uma mão na roda quando nossa rotina está de cabeça para baixo. É importante sabermos se o que fazíamos as vezes está virando rotina e vice-versa.

Por que eu devo cozinhar?

Primeiro e mais importante motivo: porque você come todos os dias. Não tem como ignorar essa tarefa por muito tempo. Agora vamos aos próximos motivos mas não menos importantes.

Autonomia

Você é quem manda quando cozinha. Você escolhe, você prepara, você seleciona exatamente aquilo que vai gerar energia para o seu organismo e aquele calorzinho no coração. Afinal, comida é muito mais que fonte de energia.

Comida x Nutriente

Recebemos diariamente várias informações sobre nutrientes, porém, dificilmente transformamos esses nutrientes em comida. “Eu não como carboidrato!” “Minha alimentação é hiperproteica!” Repitam comigo: você não come carboidrato, proteína ou gordura, você come comida e comida tem nome, por favor. “Hoje tem carboidrato com proteína pro jantar!” É assim que você fala? Acho que não! Então, vá para a cozinhar fazer a sua lasanha a bolonhesa essa semana (que vai ficar zilhões de vezes mais gostosa que a da TV).

Melhores Escolhas

Ao invés de ser guiado por uma fome gigantesca, pelas emoções, pela falta de tempo ou planejamento, você vai fazer suas escolhas de acordo com aquilo que seu corpo te pede. Você sabe o que é melhor para você, pode ter certeza.

Comer com Atenção Plena (Mindful Eating)

Se você mesma cozinhar as suas próprias refeições, dificilmente vai comer sem atenção. O prato pronto é uma espécie de recompensa pelo trabalho que você teve (sim, cozinhar dá trabalho como foi dito anteriormente!). Você vai saborear cada garfada e eu garanto que as refeições feitas em cinco minutos em frente a TV serão esporádicas.

Economia (quem não ama essa palavra?)

Nem preciso dizer o quanto você gasta com delivery ou comida pronta. Aliás, você já fez as contas de quanto você gasta por mês com a comida que você consome sem planejamento? Que tal começar a preparar a maioria das suas refeições em casa e guardar seu dinheiro para ir a um restaurante que você quer há tempos.

Cozinhar é um ato de amor!

Quantas memórias afetivas em relação a comida você tem? Reuniões, comemorações, data festivas… Se tem gente tem comida, ou seja, t-u-do! 

A comida não é um problema!

Se você tiver o hábito de cozinhar, com certeza as paranoias de que isso é vilão, isso é mocinho, isso engorda, isso emagrece, vão desaparecer, ou pelo menos diminuir. Ter intimidade com a comida faz com que esses pensamentos de tudo ou nada percam a força. A comida não é um problema, mas a forma como você a vê pode ser.

Finalizo esse texto com uma dica de série da Netflix que com certeza vai te ajudar a entender um pouco mais sobre a importância de cozinhar. Cooked do jornalista Michael Pollan é incrível e ilustra de forma brilhante o papel da comida em nossas vidas através dos quatro elementos: terra, fogo, água e ar.

Até o próximo post.

Daniela

Related posts

Post a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *